Coisas que eu não entendo: Que país é esse?

images.jpgSe eu dissesse que às vezes não entendo as culturas de outros países, até tudo bem. Mas depois que enveredei por este universo da blogosfera descobri que das duas uma: ou carioca é mesmo o melhor povo do Brasil ou somos burros e não compreendemos certas coisas.

Tem amigos que falam o português, mas moralmente rola uma dialética de um dialeto que no fim das contas eu saio pro meu choppinho na praia e esqueço que não entendo meus amigos brasileiros de outras regiões.

Dá até vontade de estudar antropologia, sociologoa, sei lá, só pra desvendar este mistério intra-regional que me afasta dos amigos brasileiros.

Ainda bem que Brasília me deu o Renato Russo, ufa!

Quer coisa mais simpática que nosso maravilhoso carioca Alexandre Kovacs? E Alessandro Martins que é do Sul, e que de frio não tem nada, que cara maneiro!

Se é da região Sul, ok, é frio, então as pessoas são mais… distantes? Mas só que esses dias, eu conheci dois gaúchos recém chegados ao Rio de Janeiro. Pai e filho, bronzeados, risonhos e vendendo cachorro quente (delícia) como fossem cariocas há tempos. Neste caso o André Gazola fica fora de questão. Deve ser idiossincrasia ou charme dele, sei lá.

Goiás do Jefferson, que eu só sabia de pequi e Leandro e Leonardo, me fez ficar surpreendida com maus modos, quase falta de educação, coisa que carioca não comete de jeito nenhum. Carioca, mesmo em discussão, acaba amigo e rindo da irrelevância das coisas aborrecidas. Enfim…

O chato é que cada blogueiro representa sua região e imagina eu ficar achando que todo goiano é grosso ou que todo gaúcho é frio? Xi!

E o Piauí que queriam até tirar do mapa, me encanta na figura do Daniel Lopes, intelectual sem charminho ou afetação, que brinca, mesmo lendo 10 livros por mês he-he-he!

Paraná me encanta com Paulo Plozonoff e Maga e mais uns aí. A linda e meiga Patrícia eu não posso esquecer.

Às vezes pegamos pesado mas é algo passageiro e como sempre a amizade continua porque carioca só leva a sério o que de fato for sério, como a nossa política de merda e nossos governos falidos. O analfabetismo e a violência nas ruas. O resto é chopp, meu amigo. Pra você que vem nos visitar, eu ofereço caipirinha com camarão na brasa, hum.

São Paulo eu já conheço, é nota dez, o Maldito representa bem e o Bravus net. Sem falar do Rafael do Leitura diária. E o grande Ulisses.

Acho que ao pisar na blogosfera, melhor não colocar no perfil de onde é, se não puder representar com bom humor e simpatia o seu estado. Bom, é minha opinião. Carioca fala o que pensa. Não escondemos nossos sentimentos, por isso somos protegidos pelo imenso Cristo lá.

Somos amigos e parceiros para sempre. Não papamos a goiaba, a comemos com humildades junto com seus bichinhos, afinal bicho de goiaba é goiaba.

Quando eu terminar este post, estarei rindo, indo pra fila do banco pagar umas coisas, pegar dinheiro e comprar uma porrada de futilidades, como um biquini novo, roupa pro namorado e algumas guloseimas. E cerveja em lata. E vinho e petiscos.

Não se preocupem, portanto com minhas palavras, não se aborreçam, só acho que Goiás e Rio Grande do Sul são maravilhosos. Assim como o Rio de Janeiro.

Por isso eu dei ataque hoje de “carioquice” e desabafei sobre esta caretice de meus amigos Jefferson e André Gazola. Vocês estão precisando de praia e chopp. he-he-he.

Posso garantir que as coisas aqui são beeem diferentes, menos sérias, porém muito mais prazerosas. Não é a toa que fomos eleitos um dos povos mais simpáticos e hospitaleiros do mundo.

Não estou provocando discussões de xenofobia, carioca odeia bairrismos. Só desabafei antes de ir dar o meu mergulho.

Mas não vou me estender com esses papos de região, embora nem tenha mencionado Santa Maria, no RS do meu querido e simpático Paulo Vilmar, porém, é fato que somos diferentes de todos os estados do Brasil. Nós jamais deixamos um colega em apuros, não ficamos sem dialogar, sempre estamos rindo e de bem com a vida. Não somos vagabundos, estudamos, trabalhamos e somos o maior leque cultural do país.

Fazemos música, livros, cinema, escultura nas areias da praia e botamos a boca no trombone com sindicatos no centro da cidade, na Cinelândia. Aqui o bicho pega!

Reinventamos a paz em passeatas e temos ongs e órgãos especializados em organizar a sociedade civil carioca.

A mídia que nos perdoe,  mas o Rio não é bem assim. Eu transito pela cidade de dia ou de noite e assaltos e violência existem em todas as metrópolis.

Mas se há algo que honestamente eu não encontrei na blogosfera, foi uma união perfeita dos representantes dos estados e cidades.

Que país é esse? É a porra do Brasil! he-he-he!

Mas ainda gosto do pequi de Goiás, do Leandro e Leonardo e dos vinhos do Rio Grande do Sul he-he-he.

Um beijo carioca para TODOS e um especial para meu amado mochileiro Diego Dotta. Também do Sul P

A propósito, André: Boas férias. Tente se divertir um pouco.  ;)

Anúncios

Um comentário em “Coisas que eu não entendo: Que país é esse?

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s