A cara do cara – Poesia de Dan R.

A cara dele
os dentes
o pau
os dedos
os pentelhos claros
a língua
os medos
os pêlos do antebraço
os palavrões
as brigas
a rouquidão cigarro
o cigarro
o olho água
a porra
o leite
o nariz agudo
o cansaço
o choro
o cheiro quando acorda
a timidez
os desejos
os bagos
os tornozelos
as sardas
o riso
o espeto barba
a curva do pescoço
os apelos
Falam as partes de um todo?
Eduardos, Marcelos, Leonardos, Renatos e Ricardos foram só variações do seu rosto.
Vertigem sob a língua na floresta negra, num céu baunilha de Monet, numa tarde clara de abril ou junho.
Drummond sob a capa de chuva, quarta-feira de manhã, amarelos dentes e escarlates sorrisos, ‘do you remember’?
Boca boca
mãos costas
cabelo mão
língua ouvido
pescoço língua
pescoço dente
peito peito
mão mamilo
língua mamilo
dente mamilo
mão coxa
coxa mão
pica mão
pica boca
pica boca
pica boca
pica boca
pica boca
porra boca
e um “ai” de gozo que corta a respiração!
Posso escrever os mais lindos versos.
Dizer que te amo em várias línguas, pelo menos três.
Te fazer um elogio filosófico.
E mesmo assim continuo sem saber como dizer: “não te amo!”

Se alguém quiser conhecer  as loucas aventuras de uma carioca chamada Nara…

 http://www.epifaniascariocas.blogspot.com/

Anúncios

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s