Ainda que eu falasse A língua dos Anjos… sem Amor eu nada seria.

1986_2005-1548.jpgAmor é uma palavra desconexa,

fala pouco se for proferida sozinha,

não existe  se não se puder dividí-lo com alguém…

Mas o medo atrapalha, e o receio de se estar nú

com verdade absoluta no encontro de dois corpos,

uns drinks, uns beijos a mais…

Amor é o escuro do cinema (assistam Santiago do Salles).

Amor é aquela sensação de que não se está sozinha no mundo,

que existe uma pessoa mais louca que você

disposta  a arriscar tudo

por uma aventura que na verdade não é aventura;

É tara de

amar neste mundo cheio de injustiças e medos.

O amor não obedece regras nem proibições.

Ele é incompreensível, rascante, louco, e briga com a força de

um sangue

vermelho  que guerreia em busca de sua verdade,

e a única verdade  do amor é que ele é. Está.

Amor é tão sacana que deixa muita gente de quatro…

O verdadeiro amor quer trepar em qualquer lugar e não teme

desabar, porque se cai, ao menos foi. Voou.

É aquele acordar de boca seca para beijar, não interessa a conta

do telefone, ou se o batom tá no tom errado.

Ah!, que delícia o batom manchando ele todo…

Amor não tem que explicar e nem pedir licença.

É livre, e censura  só quando de tanto amar, ele tem que

dormir,

porque o amor precisa descansar também.

Amor é aquela fruta lá no alto da árvore que você ficou horas,

talvez uma eternidade para alcançar.

Mas como é bom aquele peculiar sabor escorrendo

pelos cantos dos lábios…

da fruta mais cobiçada e doce do universo… o amor!

Bom seria fazer esta experiência sempre com ele,

esta química da eterna vontade de ser feliz.

 E como é fácil

entregar-se nos braços da paixão, como se somente ela

existisse ao redor!…

Esquecer-se de quem é dono de quem, quem vai ver, olhar ou

testemunhar que o amor é sentimento tão mágico e

que vale a pena acreditar nele sim. O resto é sono.

Amor é o preservar a umidade espiritual entre as pernas que

movimentam-se  por ele.

Amor é chorar, chorar mesmo, quando fica-se um dia sem

amar

outro corpo

que na hora do êxtase, corpos se confundem num único ser

e neste instante não há explicação.

Fica só aquela  cara de bobo.

E neste momento, nem deus existe.

Porque o amor quando trepa

prova que a letra maiúscula é a letra A:

Ainda bem que Amor sempre Anda Afim de Amar.

About these ads

3 comentários sobre “Ainda que eu falasse A língua dos Anjos… sem Amor eu nada seria.

  1. Pingback: Ainda que eu falasse a língua dos anjos… « A Fênix Apoplética Blog da Dai :)

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s