Pier Paolo Pasolini – Livro

Roteirista, novelista, o escritor de Teorema, Pasolini – 1922/1975 – foi um poeta controvertido. Cineasta, fez o filme homônimo.
Em Teorema o autor cria uma densa estória de ficção.
Um estranho entra numa família e desestrutura cada membro. E cada um deles representa um pilar da estrutura do governo italiano, atacando a igreja como a principal estrutura.
Homossexual, foi encontrado desfigurado. Até hoje não se sabe se o crime foi latrocínio ou político.
Li o livro há anos mas a leitura pesada impressiona, principalmente pela forma como o personagem vai derrubando os membros daquela família. Até mesmo o patriarca é seduzido de forma, digamos… eu diria tratar-se de uma surreal pederastia.
Na década de setenta, o escritor cineasta derruba a família como pilar do Capital. Uma releitura interessante dos valores da sociedade socio-econômica aliada à igreja.
Pier Paolo Pasolini – escritor, poeta, roteirista, novelista, cineasta. 1922 – 1975.

Anúncios

Sobre Day

As pessoas que consideram que a coisa mais importante da vida é o conhecimento lembram-me a borboleta que voa para a chama da vela, e, ao fazê-lo, queima-se e extingue a luz. (Tolstoi)
Esse post foi publicado em Miscelânea. Bookmark o link permanente.

9 respostas para Pier Paolo Pasolini – Livro

  1. Dai :) disse:

    Tens bom gosto e bom senso hehe…
    Beijo poeta Cochise.

  2. Cochise César disse:

    Pasolini não precisa de Shaw, ao contrário de Roberta.
    Vou procurar por ele.
    Ando precisando de iconoclastas…
    (Entre os italianos, Alberto Morávia…)

  3. Dai :) disse:

    Volte sempre amigão! =]

    Beijos!

  4. assim que passar esse porre, adiciono, Dai, um beijo,

    =)

  5. que bom, te achei.

    =)

  6. Dai :) disse:

    Valeu Jeff, é esse mesmo, vou lá 🙂
    Beijo.

  7. JLM disse:

    Dai,

    Se o conto que vc se refere é o Como matar um bicho-papão, ele só tem duas partes postadas por enquanto:

    Parte I – A carta
    Parte II – O pai

    1 abraço.

  8. Dai :) disse:

    os italianos tem um feeling, né não Djabal?
    um prazer receber vc aqui, como sempre dando a maior força. o bom gosto fica por conta de ter pessoas como vc na minha lista de amigos 🙂
    beijão!

  9. Djabal disse:

    Não há dúvida que ele foi um dos melhores cineastas que já vi. Digo cineasta como uma síntese, entre escritor, roteirista, diretor e poeta. Ficava na dúvida entre ele e o Luchino Visconti. Hoje ponderando mais e com todo esse tempo decorrido, acredito que o Paolo é mais completo, e com outro enfoque mais popular, sem perder em nada da beleza das imagens e situações. Você, como sempre, sabe escolher seus temas. Tem ótimo gosto. Bjs. e saudades.

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s