Depois de tudo

Acompanhem a saga Vingança ou Justiça?  e participem interagindo com os autores nesta discussão.

 

Alguém já soprou em mim

Uma nota de angústia

Que desbrava no homem

A virgem alma satânica

Do inconformado com poderes

De gente sobre gente.

 

Numa aurora de sangue

Subversão e etílicos gritos

Em porões de lágrimas militares

O artista tirava o som

Do lamento nacional

E em continências

Abster-se da poesia

Matou homens e meninos.

 

Sem vestígios

Vivo a lembrar daquelas

Manhãs tão longe

De mim agora.

Talvez em plano outro

Para anjos

 Ou mesmo no silêncio

Ainda eu possa ouvir o sopro

Daquele instrumento rebelde.

 

E nos longos dedos do meu pai

Acariciando com mãos trementes

A garotinha que amava Bruce Lee

Que carrega até hoje

A farda e a pistola

Pra enfrentar multidões

Chora.

 

Mutilados mentais

Que marcham na direção mais fácil

Com a política da fome nos dentes

E votos secretos segregando artistas…

 

Agora presos na internet

Entre papos e orkuts

Vence a tecnologia pro governo

Sites de saias e youtubs americanos…

Adicionam a porrada sem sentir…

A História do Brasil

Acaba aqui.

 

 

Anúncios