Depois de tudo

Acompanhem a saga Vingança ou Justiça?  e participem interagindo com os autores nesta discussão.

 

Alguém já soprou em mim

Uma nota de angústia

Que desbrava no homem

A virgem alma satânica

Do inconformado com poderes

De gente sobre gente.

 

Numa aurora de sangue

Subversão e etílicos gritos

Em porões de lágrimas militares

O artista tirava o som

Do lamento nacional

E em continências

Abster-se da poesia

Matou homens e meninos.

 

Sem vestígios

Vivo a lembrar daquelas

Manhãs tão longe

De mim agora.

Talvez em plano outro

Para anjos

 Ou mesmo no silêncio

Ainda eu possa ouvir o sopro

Daquele instrumento rebelde.

 

E nos longos dedos do meu pai

Acariciando com mãos trementes

A garotinha que amava Bruce Lee

Que carrega até hoje

A farda e a pistola

Pra enfrentar multidões

Chora.

 

Mutilados mentais

Que marcham na direção mais fácil

Com a política da fome nos dentes

E votos secretos segregando artistas…

 

Agora presos na internet

Entre papos e orkuts

Vence a tecnologia pro governo

Sites de saias e youtubs americanos…

Adicionam a porrada sem sentir…

A História do Brasil

Acaba aqui.

 

 

Anúncios

9 comentários em “Depois de tudo

  1. Bem.. não imaginava esse “Baseado em fatos reais” por aqui…
    Bom saber da posição dele… Afinal se Hanna Arendt estiver certa e obediência for coisa de pré escola e pessoas adultas apenas apoiarem, porque sempre existe uma maneira de desobedecer, porque o seguindo ordens não é desculpa se você é adulto e goza das faculdades mentais ele fez a escolha certa.
    Mande os parabéns para ele.

  2. A moeda sempre teve dois lados. No caso do meu pai ele não se envolveu com política. Viveu pra música odiando a farda que manteve para sustentar a família.
    Beijo.

  3. “E nos longos dedos do meu pai
    Acariciando com mãos trementes
    A garotinha que amava Bruce Lee
    Que carrega até hoje
    A farda e a pistola
    Pra enfrentar multidões
    Chora.”

    Tem cartas frases que a gente tem que tirar o chapéu.
    Sempre penso nessas pessoas. Nas que a historia condena, mas eram tão humanos quanto nós… Os soldados que batiam nos manifestantes em 68 tinham famílias. amavam seus filhos, respeitavam seus pais.
    De Benjamim necessariamente, diga-se de passagem, buscou a voz do opimido eu se me tornasse historiador eu buscaria o coração do opressor.

  4. He, he, he… bobinho. Foi só desabafo, na verdade sei que na blogosfera há jovens engajados com a seriedade, como você, Cesar. Manda o meme sim! Eu adoro brincar, eu hein! 🙂
    Beijo.

  5. ai.
    Isso dói.. independentemente de me encaixar completamente ou não.
    Minha nação.
    Minha nação muito bem retratada pelo orkut.
    E justo hoje que te convidaria para um meme, mas deixa pra lá.
    Vou voltar a escrever coisas sérias antes que apanha mais.

  6. SAMPAIO E PAULINHO,
    Eu quero acreditar que ainda somos uma nação. Lutemos com nossas armas, estas que denominamos “Arte”.
    Obrigada pela força. Ajudaram MUITO!!!
    BEIJOS, MEUS AMADOS AMIGOS. 🙂

  7. Dai!
    Ainda imagino a História sendo escrita com zabumbas, tambores, violões e sorrisos, contra as fardas, o mau humor e o sangue dos inocentes!
    Beijos

  8. Parece mesmo que a História do Brasil ficou para trás… mas não, muitos conhecem essa mesma “nota de angústia que desbrava a virgem alma satânica do inconformado com poderes de gente sobre gente”. Essa alma inconformada é capaz de construir uma boa História a ser lembrada no futuro. Beijão

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s