Arquivo do mês: agosto 2008

Sacanagem

Eu, de forma respeitosa, gostaria de saber a razão que nos leva a respeitar uma sociedade, onde cães fornicam em todas as esquinas. Pombos amam nas praças das maiores cidades; e todas as espécies sentem um certo prazer no encontro … Continuar lendo

Publicado em Isso é sério | Marcado com | 5 Comentários

Homofobia

Era um longo quintal. Um quintal familiar. Cada casa com um filho, cada filho com sua esposa. E cada esposa  com seus rebentos. Um quintal alegre, muito alegre. Ele era o filho adotivo. Chegara naquela família por acaso, ainda bebê. … Continuar lendo

Publicado em Contos | Marcado com | 1 Comentário

Batendo asas

  Sei quando asas batem em vão Quando As pernas quebradas do andarilho Derrubam a vontade de vencer.   São coisas da vida, as mesmas de sempre. Águas passadas, presentes trovoadas.   Não pode ser possível ser contente, atraente e … Continuar lendo

Publicado em Poetizando | 6 Comentários

Nomes fatais

Herbert não confiava em ninguém. Era um homem amargurado e triste. Todos que se aproximavam dele, sentiam certo mal estar. Dificilmente sorria. Não tinha amigos. Baby fora a mulher que o levara ao inferno. Ela, a maravilha que Herbert alcunhara … Continuar lendo

Publicado em Contos | 12 Comentários

Nos bastidores…

Esta é indecente porque o sujeito falava de todas as mulheres com quem saía. Era um desses caras bobos que se acham o talento cômico em pessoa. Toda vez que estava com uma mulher, fazia piadinhas sobre os peitos – se grandes, … Continuar lendo

Publicado em Contos | 6 Comentários

Primavera

Difícil, muitas vezes, ou nunca, você estar querendo curtir suas férias, ficar de bobeira.  Talvez, fazendo poucas coisas, como amar e ser amado… E cismar que vai se casar. Há, neste contexto, muitas probabilidades de se casar mesmo. Para quem enxerga … Continuar lendo

Publicado em alô! | 2 Comentários

Nós dois – Germana Fecundo

NÓS DOIS  Estamos com pensamentos e idéias diferentes… Você sempre me confunde, Não sei se de propósito Ou se tudo é mesmo culpa minha Que insisti quando você já tinha dito que não queria. Não adianta continuarmos nisso, Porque eu … Continuar lendo

Publicado em Poetizando | 11 Comentários

Ceticismo é um cara calhorda

Ceticismo entrou naquele templo, disfarçado de ovelha. Colou pelos crespos pelo corpo e comprou chiclete de melancia. Ele não queria aparecer, mas seus olhos estavam vermelhos, sua curiosidade era incontida. Sentou na primeira fileira e observou o homem que pregava. Olhou por … Continuar lendo

Publicado em Contos | Marcado com | 16 Comentários

Vida

Tudo pode parecer nostálgico, já visto e pensado. Nada é tão inédito ou original. As pessoas se parecem, as dúvidas, as de sempre, sorvetes, nem adianta inventar: chocolate! Em termos gerais, tudo é igual como sempre foi, homens andam, correm, … Continuar lendo

Publicado em Miscelânea | 11 Comentários

Férias! =]

Amados leitores, amigos, amigos leitores, A Dai está de férias, percorrendo as terras mineiras. Entre cavalos e ventos, resolvo deixar a tecnologia, um tempo de lado. Mas por pouco tempo, afinal, não fico sem internet :P, e nem sem vocês. … Continuar lendo

Publicado em alô! | 6 Comentários