Caminhando com Borges e Pessoas…

Praia do Recreio – RJ

Andei pensando – raridade he-he – e vim me deparar com um facto bastante lindo e interessante. Eu jamais parei de caminhar. Nunca consegui ficar… e jamais direi que parei. E sinto que gosto de continuar!…

Se nem as pipas pousam por vontade própria, se nem as gaivotas poderiam todas  serem chamadas de Fernão, bicho, por que eu deveria parar, por que, diabos ou cristos, eu perderia a oportunidade de estar feliz?

E, olha, aqui tem mar, aqui tem terra, tem saudades e enjôo de ser só por ser. Talvez esteja só. Normal para quem acha que é poeta. Ai, de mim toda.

Então, caminhando um pouco mais, não pelas sertanias, nem pela vila olímpica. E talvez nem por mim mesma.

Eu digo e diria que: Gente! Como é bom estar sem CPF, título de eleitor, certidão de nascimento e data de aniversário. Como é prazeroso olhar para trás e descobrir que nada há por lá. Lá, naquele lugar pra lá de locado em Deus. É esse o nome? He-he… foi mal.

Talvez um grande amor, um ente morrido. Morrido sim! Eu não levo a morte a sério. E nem a língua portuguesa, já que em tupi, eu nasci. Oh!, cara pálida!

Enfim, estou caminhando mais que Paulo Coelho, eba! Eu olho pela manhã, quase tudo que não poderia virar música e nem ‘alcorão dos abestados’. A metamorfose está estagnada, né?

Chegou pelo correio, uma promoção que ganhei! O Digestivo Cultural teve piedade de mim, e assim fui sorteada. Meu mundo coloriu nesta caminhada, onde pouso em minhas mãos, três maravilhosos livros que leio simultaneamente. Demais! Uau!

‘Por que ler Borges?’ ‘Por que ler Shakespeare?’  ‘Por que ler Dante?’

 Ha-ha-ha! Como sou (estou) feliz. Valeu Digestivo Cultural! Eu estou de quatro…

E para terminar, amados todos. Passo por uma das praias mais lindas do planeta. Minha mão está mais educada e se recupera, na medida em que volto a ser Daisy Carvalho – tendão rompido é foda!

Mas a boa nova, é que no próximo post eu vou mostrar o quão estou bronzeada e como ficou bem ter Fernando Pessoa sobre mim. Cof! Cof!

É que tatuei nas minhas costas, meu poeta maior.

Eu amo vocês. Não estou (ainda) no inferno dantesco. Mas Borges veio com Pessoa elogiar minha forma física e minha terrível mania de escrever. 😉 E, estranhamente o Digestivo mandou o meu Romeu, ai, ai…

Até a próxima,

Beijos tatuados! 😛

Anúncios

7 comentários em “Caminhando com Borges e Pessoas…

  1. Cultura de Almanaque, mon cher…cultura de almanaque.

    Trabalhar é delicioso (pois poucos prazeres equiparam-se ao ato de produzir algo), mas, às vezes, é um verdadeiro saco \o/ Especialmente quando estão em jogo outros prazeres, capisce?

    Acho que todo mundo deveria ter um mês ao ano de férias inesquecíveis, assim ficaria mais fácil e menos angustiante agüentar outros 11 meses de trabalho estafante!

    Saudades….imensas, paralizantes e terrificantes.

    [sou exagerada mesmo; e em tudo]

    Grande abraço,
    Minha querida amiga.
    🙂 😀 😉

  2. Já estou no Rio, minha amiga. Agora é voltar ao trabalho, né? 🙂 Gostaria de ter a metade de sua cultura, assim não precisaria buscar traduções no Google:P
    Eu amo você! 🙂
    Beijos saudosos!

  3. Gostei do que li, gostei de saber de você, gostei da praia, da tatu, do Pessoa (não exatamente na posição que você mencionou, com todo respeito) e do Borges. Ele é um dos caras que leu todos os livros, repito, todos os livros. Além dele só Mallarme, e Coleridge.
    Você está em boa companhia, estamos com saudades, cuide da mão, mostre o desenho nas costas, viva e se ilumine sempre. Parabéns. Beijos.

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s