Arquivo do mês: dezembro 2011

Rebember – “Como será que se sentem os velhos?”

Coisas de ancestrais. Post de 2007 republicado por amor à minha tão querida e amada avó índia pataxó, Maria Theodora de Carvalho. Ela voou como pássaro e se escondeu de mim. Faz cinco anos. Ou cinco minutos. Por isso acredito … Continuar lendo

Publicado em Miscelânea | 3 Comentários

Surtos

A minha vizinha, eu via da janela, cismou que seria uma blogueira. Intelectual. Séria e romântica. Aprendeu com a filha a mexer na internet. Caiu no chat, no vírus, spams e tudo que tinha direito. Começou a visitar blogs e … Continuar lendo

Publicado em faz-me rir... | 2 Comentários

Eternamente princesa

Conheceram-se aos dezoito anos, mais ou menos. Ou melhor, ela teria seus dezesseis. Estudava para ser professora. Vocação. Ele, queria ser militar. Músico. Clássico e bonito, Hugo ganhara o coração de Josephine, a princesinha professora. Ou princesa professorinha. Casaram-se. Dois … Continuar lendo

Publicado em Contos | Deixe um comentário

Manhã amputada

Agradecimentos a Jefferson. Manhã amputada Lúcio Cesar estava perdido em seus pensamentos. Com o queixo apoiado em uma das mãos, olhava pela vidraçaria do Museu Nacional da Magna Grécia. Não sabia por que, mas desde que acordara, não conseguia tirar … Continuar lendo

Publicado em Contos | 8 Comentários

Tolices

Quando entra a madrugada e estou sentada, em frente a uma tela de computador, muitas vezes me pego pensando se sou louca, afinal, lá fora estão as pessoas, os animais, as ruas, restaurantes, bares, gente, muita gente! No entanto, estar … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | 9 Comentários

Mártir, a yorkshire

Os mártires não são necessariamente homens. Recentemente uma cadelinha frágil, inocente e pura, da raça yorkshire, foi torturada e assassinada por um monstro humano. A vizinha gravou e denunciou a maldade. Confesso que precisei ser forte para assistir. Ontem, fiquei … Continuar lendo

Publicado em Isso é sério | 2 Comentários

Humana

Não é pela chuva que desaba em minha janela; Menos ainda pelo fato de saber que a noite será longa. Não é porque meu estado seja de um vaziismo absoluto. Nada, nada vezes nada eu sinto agora. Se a chuva … Continuar lendo

Publicado em Miscelânea | 2 Comentários

Invisíveis inquietações

Era uma família unida e feliz. Amaliah amava muito seu esposo, Hanan, que estava chegando aos sessenta. A mulher, mais nova, tinha ainda o viço, no alto de seus cinqüenta e poucos. Tinham dois filhos. Jonathan, o primogênito alegre, com … Continuar lendo

Publicado em Contos | 11 Comentários

O que é Índole? Livro – Kito Mello

Índole é um livro muito especial. E único. Talvez eu nunca tenha falado do meu fetiche. A saber, sempre gostei de ter livros de bons autores cariocas, mas com a significância de tê-los como amigos. Os autores. Companheiros. Com o … Continuar lendo

Publicado em autores | 14 Comentários

Nescit vox missa reverti – Velho Horácio

nescit vox missa reverti A expressão latina significa ‘o que não pode voltar’. Horácio, aqui, refere-se à palavra escrita, aconselhando os escritores a revirem seus escritos antes de os publicar. Mas, filosoficamente, aplica-se também à palavra falada – ‘Pense antes … Continuar lendo

Publicado em autores | 2 Comentários