Mártir, a yorkshire

Os mártires não são necessariamente homens. Recentemente uma cadelinha frágil, inocente e pura, da raça yorkshire, foi torturada e assassinada por um monstro humano. A vizinha gravou e denunciou a maldade.
Confesso que precisei ser forte para assistir.

Ontem, fiquei sabendo pela TV que a polícia chegou – um dia depois da denúncia – na hora em que o monstrengo atirava a cachorrinha na grama, onde ela se debateu e deu o último suspiro.

A mulher foi multada em três mil reias pelo IBAMA, e será indiciada. Poderá também perder a guarda da filha de três anos.

Que a justiça seja feita. Quanto a nós, o que podemos fazer é exatamente o que as vizinhas fizeram. DENUNCIAR!

De minha parte fiz um poeminha para a yorkshire, entre lágrimas e soluços, triste com minha própria raça.

Dor de au-au

Dois segundos
E eu sobreviveria.
Minha pata quebrou-se
Mas eu aguentaria.

Doís dias, mas eu queria viver,
Ter um novo dono
E de novo ser feliz
E seu rosto poder lamber.

Um dia antes eu aguentaria
Mas a polícia veio tarde
Era tarde demais, meus olhos
Se fecharam, com dor e medo…

Agora, eu sou só uma energia
E uma lembrança
De quem fui um dia:
Uma cadelinha yorkshire
Tímida, ingênua e frágil,

Que morreu com dor e medo
Nas mãos de uma moça nervosa
Que não gostava de mim.

Só fico triste
Porque todos deveriam gostar de mim
E no entanto me vou
Sem uma carícia sequer.

Apenas levando na lembrança
As mãos carrascas
Daquela estranha mulher…

Anúncios

2 comentários em “Mártir, a yorkshire

  1. Você tá certo. É contagiante. Eu, mesmo sem querer, pensei em coisas terríveis. Porque nós podemos nos defender (e nem sempre), mas bichos e crianças… Explicação não tem. Se é doido, interna, se é mau mesmo, que morra! O pior é o requinte de crueldade. Matar é uma coisa, torturar é outra bem diferente. Por mim, que morram os carrascos, não só de bichos, nem só os de crianças, mas todo carrasco que vive na terra! :/

  2. Nossa que coisa triste, não tem nada pior pra mim que alguém q maltrata um animal, talvez aqueles q maltratam crianças, eu simplesmente não entendo, e o pior, o odio que essa pessoa tem acaba por ser contagiante, agora mesmo, nada me daria mais prazer que pegar um martelo, e bater nessa pessoa pedaço por pedaço, quebrar cada osso, cada dente, arrancar cada unha, e depois sem a matar, assistir a sua dor como quem assiste a uma show, saborear cada detalhe, e viver para contar para meus filhos a maravilhosa experiencia que eu tive.

    Claro q ai vão perguntar, não seria ele então um monstro igual a ela?

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s