Almas bastardas e a Índole

Não negue que muitas vezes és menor que a tua monossilábica queixa.
Quantas ocasiões em que te vi na forca, e a mim também.
Ninguém estava lá para nos salvar. Salvar a ti, criança!
Todos sentimos a falta de alguém.

Tivemos de tudo da vida: dinheiro, fama, e momentos de ira!
Escondemos segredos, com pernas abertas e boca trincada,
Rejeitando a verdade que poderia ajudar a amar nossa dor.

Por que somos assim, egoístas e vingadores?
Por que não conseguimos atenuar as falhas dos outros?
Somos falhados em toda sorte, somos perdedores, ainda que ganhemos.

Culpamos nossos pais, e toda descendência, enquanto nos redimimos ante a face da morte.

Mas por que nossos erros são creditados aos erros de quem já se foi?

Seria o trauma de um filho, tão grande assim?

Deveríamos amar e honrar nossos pais. Entretanto, somos frágeis filhos da dor!

Acusamos a quem nos pôs no mundo. Revelamos suas falhas. Nós o odiamos!

Somos tão jovens, e é nessa ocasião que percebemos que nossos pais também foram jovens,

E, precisamente nesta fase, sonharam conosco, filhos bastardos do seu amor.

Por conseguinte todos os pais erraram, ou, jovens demais não nos assumiram?

Grandes pais. Mestres em música, doutores, professores… E sempre atores.

Eles mentem, já que também não dominam a verdade. Apenas procriam-nos, a nós filhos!

E, no resumo da vida, filhos tornam-se pais. Avós. E a mentira continua.

Índole passa de pai para filho. Geneticamente cruel seria a natureza?

Mas eu acho, lá no fundo de mim mesmo, que eu poderia voar a sós,

Se não fosse a obrigação de sermos filhotes,

Nem sempre de boas águias. E nem sempre vivemos a infância a comer no bico deles.

Eu não quero ser filho. Quero ser mais que um pai.

Eu quero ser só, e, sozinho, entender a minha Índole!

Sobre o livro Índole, de Kito Mello.

Anúncios

5 comentários em “Almas bastardas e a Índole

  1. Mas Kito, amigo meu… Não poderia, com minha tão verdadeira compaixão, deixar quisquer deles com fome. Mesmo os de dentes afiados, maus e sinistros, caso mostrarem respeito por mim, sou capaz de alimentá-los, até saber, verdadeiramente, quem é quem. Ou não nos iludimos com coisas que parecem reais e não são? Acho que, nessa alcateia, fica difícil sabermos quem é o lobo bom. Até porque, tudo tem sua defesa. Puxa, Kito! Faz outra analogia, vai. Lobos são sempre bons, pois vivem independentes de nossos sentimentos. Você acredita mesmo que existe um lobo mau e um lobo bom? Nossos sentimentos oscilam, exatamente por isso amo seu livro Índole, livro este que mudou muita coisa em mim como leitora.

  2. Day, náo sei se vc conhece esta lenda. É de Um velho ;indio cherokee que dava lições de vida aos seus netos.

    Disse-lhes ele
    :
    “Dentro de mim, agora está se travando uma luta. Uma luta terrível, entre dois lobos.
    Um é o medo, a cólera, a inveja, a tristeza, o remorso, a arrogância a auto-piedade, a culpa, o ressentimento, a inferioridade e a mentira.

    O Outro é a paz, a esperança, o amor, a alegria, a delicadeza, a benevolência, a amizade, a empatia, a generosidade, a verdade, a compaixão e a fé.

    A mesma luta irá se travar dentro de vocês e de todas as outras pessoas…”

    As crianças puseram-se a refletir sobre o assunto e uma delas perguntou ao avô:

    ” Qual dos lobos vencerá?”

    O ancião respondeu:

    ” Aquele que for alimentado…”

    Cada vez que decidimos trilhar algum caminho, alimentamos um desses dois lobos. Qual deles irá vencer dentro de você?

    Reflita e faça suas escolhas .

    Bjáo.

    Kito Mello

  3. Nao existe nada mais cruel que um pai que machuca um filho. Por muitas vezes essa dor e repetida e repetida, primeiro o filho sendo a vitima, depois quando se torna o pai vai se descobrir o algoz.

    A unica maneira de interromper esse ciclo de dor e perdoar, não so a quem agrediu como a si mesmo. E difícil, alguns erros não merecem ser perdoados, porem enquanto vc nao deixar essa dor pra traz, vc nunca vai escapar de sentir ou mesmo de repetir o tormento.

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s