Manchas na Literatura Amadora

Não é por ser amadora que a Literatura dar-se-á ao desbunde de tantos desagravos. Eu jurei, fui à macumba, subi as escadarias da Penha, fiz vodu, trato com o capeta, e regressão para falar com Jung. Contudo, não consegui me desvencilhar dessa cachorrada (no mau sentido) que estão fazendo com as Letras no (adivinhem?) Duelo de Escritores. O pai-de-santo até sugeriu que trocassem o nome do blog para DUELO DOS DESATINADOS. Sério, lembram daquele texto que falei, o da Natalia Oliveira, a autora daquela obra repleta de confusões? Ela mesmo! Quando eu disse que Pesadelo real poderia vencer, eu o disse desanimadamente, uma vez que se aquele texto ganhasse, o Duelo estaria chafurdado na miséria literária. Até aí, ainda não me sinto totalmente chocada. Eu já havia feito as previsões, entretanto, estou de volta ao assunto por demais inebriante para uma jornalista e crítica (amadora porém decente) porque nem Dalai Lama me convencerá a ter generosidade diante da Soberba. Os rabiscos que venceram a rodada levaram o Duelo de Escritores ao caos total. Hecatombe. Só pode ser conspiração marciana. A “escritora” Natalia Oliveira escolheu para a próxima rodada (pasmem!) o tema MANCHA. Sim, estou falando sério, leitores. Depois de borrarem, com tinta fluorescente, a literatura brasileira, o que posso dizer é que estarei bem aqui, esperando as “obras literárias” que virão. Enquanto isto, continuem mandando e-mails para mim, mas não sejam tímidos, comentem. Este é um país livre, gente! Ninguém pode matar ninguém, a não ser o Duelo dos Desatinados que está, gradativamente, trucidando a arte. Para quem não acredita, dê uma olhada neste artigo. Unbelievable.

Comentário da vencedora, Natalia Oliveira:

Que pena que não foi um tema novo, mas espero que quem já fez este tema pense em um novo texto como desafio, afinal existem muitos tipos de mancha.

Sem mais.

Inté!

Anúncios