Conclusão

Desejando as asas da galinha

Desejando as asas da galinha

Andar andei como é a vontade do corpo

Pensar pensei como é a exigência da mente

Cuspi, vomitei

Perdi coisas, gente, mãe e pai. Você…

Chorar chorei porque faz parte do metabolismo

Jung eu li, e Freud quase não.

Tive prisão de ventre mas não pensei em Deus.

E agora, não sei por que, penso nessa causa.

De onde eu vim?

De um jardim que ninguém jamais viu?

Achava que a vida era um mistério

E agora acho minha vida muito simples:

Nasci para morrer.

Anúncios

Sobre Day

As pessoas que consideram que a coisa mais importante da vida é o conhecimento lembram-me a borboleta que voa para a chama da vela, e, ao fazê-lo, queima-se e extingue a luz. (Tolstoi)
Esse post foi publicado em Luz e escuridão, Poetizando. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Conclusão

  1. Day disse:

    valeu, amigo. nem era pra publicar… agora q vi seu comment. beijão!!!!!!!

  2. L.S. Alves disse:

    Muito bom. Gostei mesmo.

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s