Contos indiscretos – Sergio Keuchgerian, Mundo Editorial

 

 LIVRO

A Mundo Editorial acaba de lançar, dentre outros títulos, o encantador e envolvente  livro Contos indiscretos, de Sergio Keuchgerian.

Ao escolher um dos contos, deparei-me com o sensível e delicioso Sapatinhos de lã, um mergulho quase lírico onde narrador se entrega como personagem, tamanha a sensibilidade ao contar da relação mãe/bebê. Depois de terminada a leitura, simplesmente foi impossível não ler todos os vinte e três excelentes contos.

O escritor trabalha com uma narrativa, às vezes em primeira pessoa, o que dá realismo aos eróticos, e às vezes se posiciona como um voyeur, assimilando os sentimentos de cada personagem que, além de bem construída, quase dá para sentir a pele e a respiração da mesma.

[…]”O frio viria e seu menininho  diferente não escaparia. teria que enfrentá-lo. O frio. Da terra. Do mar. Dos ventos. De todos os cantos. Dos homens e mulheres que o aguardavam. Frios. Como icebergs.” […]

Este trecho de Sapatinhos de lã explicita a visão da relação de uma mãe com o filho gay. Entretanto, o livro não pode ser considerado minimamente literatura gay. Porque de fato não o é. Ou melhor, é mais que isso. São relatos da vida, e longe de pudores, Sergio Keuchgerian se desnuda da hipocrisia humana e despe-se apaixonadamente, em nome da literatura. Excelente literatura contemporânea.

Sabe-se que a literatura pós-moderna vem trazendo à tona a chamada homocultura, todavia, necessário se faz esclarecer que literatura gay nada tem a ver com comportamento emblemático ou grupos de minoria. Muito pelo contrário.

[…] “Se o séc. XX foi o século das mulheres, o que não quer dizer que haja muito ainda por avançar em matéria de conquista de direitos e valores, o séc. XXI bem pode ser aquele em que a homossexualidade se institucionaliza e se estabiliza socialmente.” […] – Denilson Lopes

Contos indiscretos é um apanhado de acontecimentos dramáticos, condensados em pequenos contos, rápidos e cheios de beleza. Verdadeiros.

O escritor de São Paulo, que morou na Austrália onde trabalhou com moda e fotografia, é especialista em documentários de espetáculos teatrais. Exerce também a profissão de advogado. Porém, penso que na literatura ele seja imprescindível. Poucos escritores abordam com brilhantismo temas delicados como diferenças sexuais.

“Eu queria ter um pau. Gostoso como o dele. Talvez assim ele passasse a gostar de mim. Ele diz que não. Que gosta de mim como sou. Que nasci rasgada. Que Deus me boicotou e fez um traço…” […]

Ou o sentimentalismo e poesia que reinam em todos os contos, como Vício, vencedor do concurso de minicontos do site português Chá-de-Limão.

[…] “Na ponta dos pés, tomando cuidado para não despertá-lo, aproximou-se o quanto pôde para cheirar sua pele, porém não conseguiu decifrar a fragância. Fechou os olhos e mais uma vez respirou fundo: canela, açúcar, cravo, manteiga… ” […]

Sérgio Keuchgerian mantêm um blog – Empalavrado , onde é possível um contato mais íntimo com o autor.

Recomendadíssimo. Um livro primoroso e absurdamente sensível.

Contos indiscretos –  Keuchgerian, Sergio

Mundo Editorial – 2008

Anúncios