SOMOS

bg

Poucos sabem do que se fala quando o que se quer falar é assunto proibido; castrados são os porcos e não os homens. De nada me adiantam crenças carameladas com deuses que não saciam minha fome de viver feliz. Claro está que não existe prazer na vida, a não ser o de pensar, anestesiando os sentidos vitais e aceitando a sorte de se estar fazendo parte de um todo tardio e recluso na falta de razão o bastante para que ao menos possamos assistir ao sol se pondo sem pensar no dia seguinte. As guerras são internas, nenhuma manifestação pode nascer do nada. Maléficas sois vós – crenças miseráveis! – que ao invés de curar feridas, emprestam apenas um momentâneo sopro sobre a dor, impondo a falsa certeza do salvo-conduto entre céus. E enquanto isso ouço gritos dos miseráveis que a sociedade excluiu entre paredes imundas de sanatórios ilógicos. Ouço também as gargalhadas da besta e, finalmente, sigo o som do meu silêncio, eu, solitária presa do absurdo.

(By Day)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.”

(Friedrich Nietzsche)

Anúncios