Arquivo do mês: fevereiro 2010

Há coisas tão eternas, há coisas realmente impressionantes

Childe Hassam Canteiros (Cecília Meireles) Quando penso em você fecho os olhos de saudade Tenho tido muita coisa, menos a felicidade Correm os meus dedos longos em versos tristes que invento Nem aquilo a que me entrego já me traz … Continuar lendo

Publicado em Miscelânea | Marcado com | 6 Comentários

Boazuda e malzuda

Ser bom ou ser mal. Talvez ser idiota seja mais fácil. Porque não há como opinar. Nem bem nem mal. Ambos coexistem em teu interior, e no meu também. O que pode fazer a diferença é a educação ministrada em … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com | 6 Comentários

Violência e Carnaval

Tirar das mãos de uma criança o que ela tem de mais valioso: sua infância. A inocência foi levada embora por um ódio que saiu não se sabe de onde. E entrou na tv. Mídia imediata, pow! Lá se vão … Continuar lendo

Publicado em alô! | Marcado com | 2 Comentários

Cena 25

(Divulgação) Eu, pirada! Estou escrevendo um roteiro. Eu o tomo em minhas mãos. Ou ele me consome como fogo infernal. Amanheço abraçada a ele. Fizemos amor, ele fez maldade comigo. Roteiro meu, meu roteiro diabólico, porque me tira o sono. … Continuar lendo

Publicado em autores | 4 Comentários

Rio quarenta e quatro graus vou pro sertão!

SOBRADINHO Biquini Cavadão Composição: Sá / Guarabyra O homem chega e já desfaz a natureza Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar O são francisco lá prá cima da bahia Diz que dia menos dia vai subir … Continuar lendo

Publicado em alô! | 2 Comentários

Já fui

Eu disse a ela: Já fui triste, impávido, louco, músico e médico. Na verdade, falar este tipo de coisa para uma garota denota ainda uma certa loucura. Neste caso eu retiro louco porque ainda sou. Tirei a rosa mais bonita … Continuar lendo

Publicado em Contos | Marcado com | 1 Comentário

De volta ao futuro porque ninguém é como Kafka

Direi de nós, todos nós, animais que nada. Somos a perfeição imperfeita. E depois de Kafka, a humanidade ficou diferente, o século vinte amanheceu em nós de forma perfeita e romântica. Direi de nós e não de mim, que flutuamos … Continuar lendo

Publicado em autores | 6 Comentários