Antes que o tempo expire

Eu vou correndo buscar teu corpo aí na tua terra de céu oriental, baby, vou correndo voar contigo, em tua moto, em tuas asas, no teu corpo tão robusto e certo de querer o meu. Vou jogando fora documentos, passado, bagas e trecos em desuso como aliança, esperança, sobranças de uma vida que já se foi.

Vou voando e correndo salvar a minha vida e desafogar do mar de abelhas, me reapaixonar, me invadir sem medo com teu corpo a minha lua e o meu luar. Ficarão para trás as roupas velhas, as fotografias, os rolos de filme das festinhas em família canibal. Minha família será você e eu serei tua dona, a mantenedora de teus prazeres e ficarei adormecida em tuas asas até que a noite nos faça amor e a manhã nos beije com a paixão dos corajosos.

Eu vou voando em correria para teus longos braços tatuados, baby, vou deixando tudo para a casa de meu esquecimento, vou levando só meu corpo e minha vontade de gritar. E vou gritar quando estiver atrelada a tuas asas e voaremos em minha moto, em minha prancha celestial.
Teu céu é mais que azul e eu vou voar e correr nas estradas e curvas do teu corpo forte, enrolada em tuas mãos peludas e grandes que cobrirão meus seios e meu rosto quando eu chorar.

Eu vou buscar correndo você aí, no Espírito Santo, e santificada benzerei teus lábios e teus órgãos para que sintas o quanto eu serei tua até o tempo expirar, mas ainda assim, eu creio que continuaremos por vidas a fora porque não pode existir tanto amor numa única vida e num único tempo.

Amor de asas poderosas, me leva a voar pelas estrelas da tua praia, pelos escuros do teu ninho de paixão. Deixa eu cair lá do céu em tua cachoeira de prazer e me casa com você conforme prometido.

Serei tua esposa em pecado e amor traído e vou deixando para trás roupas, documentos e marido. Deixo móveis, lembranças e corações partidos.

Mas que posso fazer se encontro você, meu pássaro do tempo, tão jovem a me querer em tuas asas a voar contigo por céus desconhecidos?
Estou indo, voando e correndo para um céu de ventos e coragem. Terás tua mulher conforme prometido, serás o meu marido, minha asa, meu secular amor que esperei e não estava em nenhum lugar até o dia de hoje.

Agora não corro mais. Tuas asas me alcançam e eu descanso em teu peito, poeta, enquanto fecho os olhos neste momento em que rasgo as minhas roupas, os meus tratados, todo o meu documento.
Acabei de nascer.

(Para Beto Júnior)

Anúncios

Sua opinião me interessa ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s